• Despenalización del aborto en Chile. Una cuestión de justicia social
  • Decriminalization of abortion in Chile. A question of social justice
  • Despenalização do aborto no Chile. Uma questão de justiça social
Claudia Donoso Sabando

Resumen

Las posturas respecto de este tema se mueven en un continuo que va desde los movimientos ultraconservadores hasta los más liberales. En este contexto, establecer políticas sanitarias sobre la base de sistemas morales absolutos no resulta política ni éticamente correcto en sociedades pluralistas como la nuestra. Por lo mismo, urge establecer unos acuerdos mínimos que permitan el desarrollo de los proyectos de vida feliz de cada cual. Chile, con una política fuertemente antiabortista, necesita revisar sus legislaciones con el fin de asegurar una atención justa a todos sus ciudadanos. Los datos estadísticos revelan que la prohibición no elimina la práctica, más aún, coloca en una condición francamente disminuida a los que ya presentan una situación de desventaja producto de la “lotería social de la vida”. Poner atención a este tema y actuar de una vez manifestando de manera tangible lo que tantas veces se ha conversado en nuestro país, es una deuda de justicia que el estado chileno tiene con todas las mujeres.

Abstract

The positions on this issue move on a continuum ranging from ultra-conservative to the most liberal movements. In this context establishing health policies based on absolute moral systems doesn’t result in political or ethical correctness in pluralistic societies like ours. For this reason, it urges the establishment of minimum agreements that allow the development of happy life projects for every person. Chile, which has a strong anti-abortion policy, needs to review their laws to ensure fair attention to all citizens. The statistics reveal that prohibition does not eliminate the practice of abortions; furthermore, it puts people who are already disadvantaged due to “the social lottery of life” in a worse situation. Paying attention to this issue and acting immediately showing in a tangible way that which has been discussed many times in our country, is a debt of justice that the Chilean state has to all women. 

Abstrato

As posturas a respeito deste tema se movem num contínuo que vai desde os movimentos ultraconservadores até os mais liberais. Neste contexto, estabelecer políticas sanitárias sobre a base de sistemas morais absolutos não resulta política nem eticamente correto em sociedades pluralistas como a nossa. Por isso mesmo, urge estabelecer alguns acordos mínimos que permitam o desenvolvimento dos projetos de vida feliz de cada qual. O Chile, com uma política fortemente anti-abortista, necessita revisar suas legislações com a finalidade de assegurar uma atenção justa a todos seus cidadãos. Os dados estatísticos revelam que a proibição não elimina a prática, mais ainda, coloca numa condição francamente diminuida aos que já apresentam uma situação de desvantagem produto da “loteria social da vida”. Colocar atenção neste tema e atuar de uma vez manifestando de maneira tangível o que tantas vezes se tem conversado em nosso país, é uma dívida de justiça que o estado chileno tem com todas as mulheres

Palabras clave

aborto inducido, justicia social, derechos de la mujer

keywords

abortion induced; social justice; women’s rights

Palavras-chave

aborto induzido; justiça social; direitos da mulher

Full Text: PDF